BIBLIOTECA

Mar da Tranquilidade (Katja Millay)

mar-da-tranquilidade-3

Mar da Tranquilidade é o primeiro livro de Katja Millay, e foi eleito o um dos melhores títulos de 2013 pelo School Library Journal. Katja cresceu na Flórida e se graduou no curso de Produção para Cinema e TV na Tisch School of the Arts, em Nova York. Atualmente mora na Flórida com sua família. Publicado pela Editora Arqueiro, Mar da Tranquilidade é uma história sobre ódio, amor, superação, perdas e segundas chances.

mar-da-tranquilidade-6

Os protagonistas, Nastya Kashnikov e Josh Bennett, se conhecem na escola. Ela não fala, usa roupas pretas e curtas, além de se esconder atrás de muita maquiagem. Ele parece ter um campo de força que não permite a aproximação de ninguém.

Nastya teve uma parte de si roubada. Foi privada de fazer o que mais amava e perdeu a própria identidade, e agora só pensa em vingança. Dois anos e meio, após o terrível dia que mudou a sua vida, ela se muda para outra cidade, para morar com a tia Margot, onde ninguém a conhece (muito menos o seu passado).

Josh viu todas as pessoas que amava indo embora, até não restar mais ninguém. É talentoso, porém reservado. Por ter tido um comportamento violento no passado – e pela trágica história da sua família – ninguém se aproxima dele. Exceto Drew, e a família Leighton. Que o acolheram como parte da família, mesmo Josh se recusando a ir morar com eles e se emancipado.

mar-da-tranquilidade-16

Por ter começado o ano letivo um pouco atrasada, Nastya não pode escolher as matérias que vai estudar, o que acabada colocando-a em aulas totalmente improprias para uma pessoa que não fala. Como a aula de debate, onde se aproxima de Drew. Já na aula de marcenaria, Nastya fica no mesmo ambiente que Josh, e se intriga cada vez mais com o rapaz que todos parecem temer.

Mas é graças a Drew, que depois de tanto insistir consegue levar Nastya para uma festa, que Josh tem o seu primeiro contato com a gótica muda. Drew vai buscar ajuda de Josh quando Nastya desmaia por ter bebido mais do que devia. E acaba deixando-a na casa de Josh Bennett, que cuida dela e a apelida (ironicamente) de Flor do Dia.

Nastya passa a ir para garagem de Josh todas as noites após a sua corrida, e o faz companhia enquanto trabalha. Dia após dia uma ligação entre os dois cresce e se fortalece. Mas Josh tem perguntas, muitas perguntas, que Nastya não pode responder. Ou não quer. Todos ao redor percebem o amor entre os dois, mesmo que eles se neguem a aceitar que podem ser a salvação um do outro.

“As pessoas gostam de dizer que o amor é incondicional, mas isso não é verdade. E mesmo que fosse incondicional, o amor nunca é de graça. Sempre vem acompanhado de expectativa. Todo mundo sempre quer algo em troca. Tipo, querem que você seja feliz, ou o que for, e isso nos torna automaticamente responsáveis pela felicidade dos outros, porque eles não serão felizes a menos que você também seja. Você tem que ser quem eles pensam que tem que ser e se sentir do jeito que eles pensam que tem que se sentir, porque eles amam você.  E quando você não consegue dar o que eles querem, eles ficam infelizes, e aí você também fica infeliz e todo mundo fica infeliz. Eu só não quero ter essa responsabilidade”.

Fazia tempo que eu não ficava tão vidrada com uma história. Mar da Tranquilidade tem o poder de te prender e surpreender do início ao fim. É impossível não criar empatia pelos personagens e torcer por eles. Ambos levam vidas carregadas de sentimentos pesados. Mas ainda assim tem uma chance de recuperar a felicidade e recomeçar.

É uma história recheada de lições que todos, em algum momento da vida, deveriam ler. Sem medo do final. O que para mim, foi uma das melhores partes do livro. Não é nada do que estamos acostumados a ler em livros de romance. Sabe quando parece que a história vai acabar antes do final do livro? Pois é! Mas aqui a Katja Millay conseguiu prosseguir com a narração te uma forma unica, e me surpreender a cada página. Vale a pena virar a madrugada lendo. Juro, porque eu fiz isso.

mar-da-tranquilidade-18

Espero ler mais títulos de Katja Millay, adorei a forma que ela escreveu Mar da Tranquilidade. E espero que vocês gostem também, afinal é a minha primeira resenha/ indicação aqui no Diário de Sereia. Sem pressão gente.

Se vocês já leram Mar da Tranquilidade deixem aqui nos comentários o que acharam da história de Nastya e Josh. E se você ainda não leu o livro, mas se interessou por ele após ler essa resenha, é só clicar aqui para adquirir o seu! E não esqueça de me contar depois o que achou, tá?

* Este post não é patrocinado, mas se vocês comparem o livro pelo link disponibilizado nós recebemos uma pequena comissão que nos ajuda a manter o Diário de Sereia no ar e produzir cada dia mais conteúdos com muito carinho e dedicação para vocês.*

 Me acompanhe também nas redes sociais :

Facebook Twitter Instagram Pinterest Flickr  Skoob SnapChat (diariodesereia)

Postagem anterior Próximo Post

9 Comentários

  • Resposta Roberto Camilotti 23/05/2017 em 15:20

    Oi, Ariel, o título deste livro é bem sem graça. Juro que se o visse em uma livraria não compraria. No entanto, ao ler tua resenha e ao saber da proposta da autora. O título fica em segundo plano.

    Muito bom, adorei a indicção! Vou ver no link que disponibilizou.

    • Resposta Ariel Moraes 26/05/2017 em 22:39

      Oi, Roberto!
      Realmente, é o tipo de livro que não se julga pela capa!
      Abraço

  • Resposta marcia schorn 23/05/2017 em 15:35

    ola
    Lições de vida nos fazem seres melhores… achei uma super dica e me interessei muito após ler sua resenha!!

    bjsss

    http://www.descobrindoabelezadobrasil.com

  • Resposta Lucimar da Silva Moreira 23/05/2017 em 15:43

    O livro tem uma leitura bem agradável, a escrita dá autora é bem fluída. O livro Mar da Tranqüilidade toca bastante o coração, traz uma mensagem boa pra gente, gostei muito da resenha, bjs.

  • Resposta Alice Martins 23/05/2017 em 15:55

    Oi Ariel, tudo bem?

    Comprei esse livro ano passado, mas até agora não sabia do que se tratava, comprei apenas porque estava com uma super promoção.
    Não acredito que esta seja a sua primeira resenha, pois você conseguiu colocar tanta emoção, que minha vontade é largar todos os livros que estou lendo e ir conhecer esses personagens que já sofreram tanto em suas vidas e que parecem que finalmente vão encontrar a tranquilidade um no outro. Eu simplesmente amei a sua forma de escrever. Parabéns!

    Beijos!

    • Resposta Ariel Moraes 26/05/2017 em 22:38

      Oi, Alice!
      Obrigada pelo comentário!
      Fico feliz que tenha gostado.
      Essa foi sim a minha primeira resenha,estou com outro livros para resenhar, mas não tenho tido muito tempo para me dedicar ao blog.
      Que legal você ter o livro! Já coloca ele na fila, porque vale a pena a leitura.
      Beijos.

  • Resposta Porre de Leitura e Livros 23/05/2017 em 17:16

    Olá !
    Nossa fiquei interessada, gosto de livos que se passam no colegial achei o título maravilhoso, não é a toa que ganhou o prêmio, e a capa é muito linda também, sua resenha esta muito bem escrita.

  • Resposta Mariana Maiz Pirolo 25/05/2017 em 20:08

    Parece ser um livro bem instigante mesmo, fiquei interessada em saber mais!
    Beijos
    Mari
    http://www.pequenosretalhos.com

  • Resposta Death Life 29/05/2017 em 09:42

    Oi, tudo bem?
    Apesar dos clichês eu gostei. Principalmente por conta da parte da vingança. Eu gostei dos protagonistas, parece ter bastante drama e isso é muito encantador. Além de um mistério por trás dos personagens principais.

  • Deixe um comentário